Fale conosco pelo WhatsApp

Tratamento para Bursite

Mulher de idade sentada no chão e com mãos no joelho
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
Por: Publicado em 16/12/2021

Existem diversas terapias para alívio dos sintomas da doença; a escolha depende do paciente e da gravidade do quadro

Bursite é a inflamação ou irritação de uma “bursa”, uma pequena bolsa, semelhante a uma almofadinha achatada, localizada entre o osso e outras estruturas móveis, como músculos, ossos e tendões. A bursa é composta por uma membrana recheada por líquido sinovial — um lubrificante de aspecto viscoso que ajuda a minimizar o atrito entre essas estruturas.

A bursite pode afetar diversas áreas do corpo: quadris (neste caso, é chamada bursite trocantérica), debaixo dos ombros (subacromial), cotovelos, joelhos, calcanhares e dedos. As mais comuns são as de quadris e ombros.

Ela pode ser crônica, na qual o paciente acaba sofrendo por toda a vida, ou aguda — em que os sintomas se apresentam durante um determinado período e podem diminuir até sumir.

Sintomas da bursite

Entre os principais sintomas de bursite, podemos destacar:

  • Dor nas articulações do corpo;
  • Rigidez e dificuldade de movimentar a região afetada;
  • Sensação de calor no local, além de vermelhidão;
  • Dor forte quando algum movimento é realizado;
  • Inchaço;
  • Febre, no caso de a alteração estar associada a uma infecção.

Tratamento para bursite

Antes de falarmos no tratamento para bursite, é preciso deixar claro que a bursite aguda tem cura, mas a crônica não. Quando a bursite aguda não é tratada, ou não é tratada adequadamente, ela pode evoluir para um problema crônico, causando danos aos tendões e muitas vezes se tornando incapacitante.

O principal objetivo do tratamento para bursite é reduzir ou eliminar a dor e os outros sintomas apresentados pelo paciente. Porém, o tratamento para bursite deve sempre ser realizado conforme orientação médica especializada. É importante que o paciente não se automedique para não agravar o quadro.

O primeiro passo do tratamento para bursite é deixar a área afetada descansar o máximo possível. O repouso articular e o afastamento das atividades que podem agravar a lesão são considerados os principais recursos terapêuticos quando falamos em tratamento para bursite — tente descobrir as atividades que disparam o processo inflamatório e evite realizá-las.

Medicamentos específicos podem ser recomendados para alívio dos sintomas. Analgésicos simples e anti-inflamatórios são os fármacos mais utilizados no tratamento para bursite, pois eles combatem a inflamação e aliviam as dores, embora outros medicamentos possam ser indicados em casos mais acentuados.

Dependendo do paciente e da gravidade da inflamação, essas medidas conservadoras já são suficientes para controlar a alteração e trazer qualidade de vida ao indivíduo.

Porém, há casos em que o médico pode injetar um anestésico local e um corticosteroide diretamente na bursa, especialmente se a região afetada for o ombro. Esse tratamento frequentemente proporciona alívio alguns dias após a injeção. A aplicação pode precisar ser repetida após alguns meses. Remover o líquido inflamatório por meio de uma punção, realizada com uma agulha, também pode ajudar a diminuir a dor.

No caso da bursa estar infectada, o tratamento para bursite necessitará ser feito com antibióticos.

Outras medidas que podem ser adotadas como tratamento para bursite são:

  • Fisioterapia: ajuda a restabelecer a amplitude completa de movimento da articulação;
  • Exercícios para fortalecer a musculatura da área afetada;
  • Cirurgia, sendo indicada para casos muito específicos.

Uma vez controlado o ataque agudo, deve ser iniciado o trabalho de prevenção e/ou correção dos fatores causais. Melhora da ergonomia e da qualidade muscular são fundamentais no sentido de prevenir novas lesões e/ou recorrências das antigas.

É possível prevenir a bursite?

Nem sempre. Mas algumas medidas ajudam a minimizar o risco de que ela se desenvolva ou se torne mais grave. Veja quais as principais:

  • Caso seu trabalho ou hobby exija a realização de tarefas com os joelhos apoiados no chão, use almofadas ou algum outro tipo de preenchimento para reduzir a pressão sobre essa articulação;
  • Evite carregar peso excessivo acima da cabeça, reduzindo assim a pressão sobre as bolsas sinoviais dos ombros;
  • Ao realizar tarefas repetitivas, faça pausas frequentes;
  • Se possível, não permaneça sentado na mesma posição por muito tempo, especialmente em superfícies duras;
  • Mantenha um peso corporal saudável, evitando estresse sobre as articulações;
  • Pratique exercícios físicos regularmente, fortalecendo os músculos e protegendo as articulações do corpo;
  • Ao realizar atividades físicas extenuantes, alongue-se e se aqueça adequadamente.

Existem diversas formas de tratamento para bursite, mas a visita ao médico é necessária para identificar qual a melhor opção para cada caso, o que pode incluir medicação, terapia, injeções, punção da região afetada e até mesmo cirurgia. Na presença dos sinais e sintomas de bursite agende uma consulta com o Dr. Rafael Azzem.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Reumatologia;

Dr. Rafael Azzem – Ortopedista e Traumatologista;

MSD Saúde.