Fale conosco pelo WhatsApp

Infiltração na ortopedia

Procedimento de infiltração na ortopedia pode apresentar resultados mais satisfatórios quando abordagens convencionais não resultam em melhora expressiva. Saiba mais a seguir!

Realização de infiltração no joelho
Imagem: Shutterstock

A infiltração na ortopedia é um tratamento tradicional, principalmente para atletas que são mais propensos às lesões e fraturas, no entanto, as dúvidas dos pacientes são comuns, demandando o acesso a informações confiáveis sobre a técnica e suas recomendações.

Saiba a seguir todas as particularidades relativas à infiltração na ortopedia com informações cedidas pelo ortopedista Dr. Rafael Azzem.

O que é a infiltração na ortopedia?

A infiltração na ortopedia consiste na aplicação medicamentosa por meio de agulha diretamente no tecido visando amenizar processos inflamatórios ou dores intensas que podem ser desencadeadas em lesões como quedas, torções, pancadas e outras.

As infiltrações são realizadas em qualquer articulação, como dos joelhos, quadris ou ombros, além de ligamentos e tendões em caso de trauma ou inflamação.

A definição de qual o medicamento mais apropriado ao caso depende da avaliação do ortopedista, considerando o local do trauma ou inflamação, intensidade da dor e causas do problema.

Podem ser usados, por exemplo, medicamentos analgésicos para alívio da dor. Em outros casos utilizam-se medicamentos corticoides que têm um efeito mais duradouro e melhor resposta aos processos inflamatórios, agindo de forma prolongada por até quatro semanas.

Além disso, mais recentemente, começou-se a utilizar o ácido hialurônico neste tipo de procedimento. Ele já está naturalmente presente nas articulações e promove a lubrificação no local, reduzindo os impactos. Essa técnica específica é chamada de viscossuplementação.

Apesar de a infiltração na ortopedia não ser recente, o avanço nas pesquisas científicas tem promovido melhoras significativas nos tratamentos, seja com agulhas mais finas, que permitem maior precisão na aplicação, como também com fármacos mais eficazes.

Assim como todo tratamento medicamentoso, existem riscos de efeitos colaterais como infecções, ruptura dos tendões e atrofia muscular. Por tais motivos, é essencial que a infiltração na ortopedia seja prescrita por um médico especialista em traumatologia e ortopedia.

Quando a infiltração na ortopedia é indicada?

O uso indiscriminado da infiltração na ortopedia aumentou as suspeitas quanto ao tratamento. Dessa forma, é preciso uma avaliação especializada quanto aos benefícios do procedimento. Algumas indicações incluem:

  • Traumas e lesões em atletas em caso de dor intensa ou processo inflamatório;
  • Processos traumáticos ou inflamatórios que não respondem satisfatoriamente a tratamentos convencionais;
  • Processos inflamatórios como as tendinites e na coluna;
  • Dores persistentes na lombar, ciático ou hérnia de disco;
  • Doenças articulares com respostas insuficientes com outras abordagens.

A avaliação do ortopedista é fundamental para diagnosticar a patologia, tanto a partir de avaliação clínica como de exames específicos, como ultrassonografia ou tomografia. Após confirmar o diagnóstico, o especialista vai avaliar qual a abordagem preferível ao caso.

A infiltração na ortopedia, em geral, não é a primeira indicação de tratamento para quadros de lombalgia, cervicalgia, tendinite ou hérnia de disco, por exemplo, mas pode ser recomendada quando outros tratamentos não apresentam os resultados desejados.

Além disso, para minimizar os riscos relacionados ao procedimento, é imprescindível que seja conduzido pelo ortopedista de confiança, profissional mais qualificado para entender a necessidade da técnica, o fármaco mais apropriado ao tratamento e ter precisão na aplicação.

Para saber mais sobre a infiltração na ortopedia entre em contato com a equipe do Dr. Rafael Azzem.

Fonte:

Clínica Ortopédica – Dr. Rafael Azzem.