Fale conosco pelo WhatsApp

Artrose

Imagem mostra artrose no joelho
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

A artrose é uma doença degenerativa resultante do desgaste das cartilagens, levando a um maior atrito entre os ossos articulares

Também chamada de osteoartrose, a artrose é uma doença degenerativa que afeta os tecidos que conferem proteção às articulações, chamados cartilagens. O desgaste dessa estrutura faz com que ocorra um maior atrito entre os ossos, causando dor, inflamação, deformações e dificuldade de movimentação. Trata-se de uma alteração bastante frequente, que acomete cerca de 20% dos adultos brasileiros.

O desenvolvimento da artrose geralmente está associado ao envelhecimento, sendo mais comum nas articulações de carga — ou seja, naquelas que suportam bastante peso do corpo, tais como joelhos, pés, quadril e coluna. Esta é uma doença que não tem cura e piora progressivamente com o tempo, mas tanto essa progressão como os desconfortos podem ser controlados por meio de tratamentos específicos.

O que causa a artrose?

Embora o avanço da idade contribua diretamente para o desenvolvimento da artrose, a doença não pode ser considerada um processo natural do envelhecimento. Isso porque, além da idade, existem outros fatores de risco que estão associados ao desgaste das cartilagens, tais como a obesidade, a presença de doenças como diabetes e a prática de tarefas de alto impacto ou tarefas que envolvem esforço repetitivo.

A artrose pode ser tanto primária, quando não há uma causa aparente além da idade, ou secundária — quando é decorrente de traumas nas articulações ou alguns dos fatores de risco citados. Estudos apontam que o problema também pode ter origem genética, visto que a osteoartrose primária frequentemente se manifesta em vários membros da mesma família.

Sintomas da artrose

O principal sintoma da artrose é a dor na articulação afetada, mas o paciente também pode apresentar dificuldades para realizar movimentos, além de inchaço e rigidez. Conforme a doença progride, também podem surgir deformações na região afetada e a dor pode se tornar incapacitante.

É importante esclarecer que a dor não é causada pela lesão na cartilagem, uma vez que esta estrutura não possui inervações. O incômodo é resultante do atrito entre os ossos da articulação afetada, o que pode causar inflamação e desgaste ósseo. Isso porque a função da cartilagem é justamente amortecer os movimentos das articulações, evitando que ocorra este atrito entre os ossos.

Como é a dor da artrose?

A dor característica da artrose normalmente é mais intensa quando o paciente faz esforços físicos e tende a ser pior no final do dia ou após longos períodos de imobilização — como ao passar muito tempo sentado na mesma posição, por exemplo. Conforme a doença evolui, a dor pode ocorrer em atividades cada vez menos intensas, surgindo até mesmo em repouso.

A intensidade da dor varia de acordo com cada caso, sendo que em muitos deles os sintomas são intermitentes.

Diagnóstico: qual exame ajuda a detectar a artrose?

O diagnóstico da artrose pode ser feito a partir da avaliação dos sintomas apresentados e exame físico do paciente. Uma radiografia simples da articulação envolvida pode ajudar na confirmação da degeneração articular, ajudando o especialista a diferenciar a alteração de outras doenças articulares. Exames complementares, como a análise do líquido sinovial, também podem ser solicitados pelo médico ortopedista.

O recomendado é que os pacientes procurem um especialista quando sentirem dor com queimação e inchaço em uma determinada articulação, especialmente se o indivíduo for mais velho ou apresentar algum dos fatores de risco citados acima.

Qual a diferença entre artrite e artrose?

Embora os nomes e sintomas sejam semelhantes, artrite e artrose são alterações distintas e que devem ser tratadas de maneira diferente. A artrite diz respeito a um processo inflamatório que acomete as articulações, podendo ser resultante de uma série de outras doenças — entre as quais está a artrose. Isso significa, portanto, que a artrite é um sintoma que muitas vezes está associado à osteoartrose.

Como é o tratamento?

Conforme explicado, a artrose é um problema que não tem cura e seu tratamento se baseia no controle dos sintomas e adoção de medidas que visam retardar o desgaste das cartilagens. O intuito das metodologias utilizadas é promover qualidade de vida ao paciente e evitar (ou adiar) a necessidade de colocação de próteses.

O tratamento convencional combina uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios com fisioterapia, exercícios e fortalecimento. Nos casos em que a condição está associada ao excesso de peso, pode ser indicado um acompanhamento nutricional para combater a obesidade e reduzir a carga suportada pela articulação acometida.

Quando essas abordagens terapêuticas não são suficientes para controlar a artrose e seus desconfortos associados, pode ser indicado um tratamento denominado infiltração articular — que consiste na aplicação de injeções no espaço entre as articulações, promovendo alívio ao paciente. A indicação deste tratamento deve ser avaliada caso a caso, considerando as necessidades e características do indivíduo.

Em casos mais graves, em que não é possível promover melhoria a partir dos tratamentos conservadores, pode haver indicação cirúrgica para tratamento da artrose.

O procedimento consiste, resumidamente, na remoção das estruturas articulares danificadas e substituição por próteses que atuam como cartilagens artificiais.

O que fazer para aliviar a dor?

Somente um médico especializado em Ortopedia ou Reumatologia pode apontar o medicamento mais adequado para aliviar a dor da artrose, assim como definir a dosagem mais adequada para cada paciente e a duração necessária do tratamento. É fundamental que a abordagem terapêutica seja individualizada, sempre respeitando as características e necessidades do paciente, garantindo assim uma melhor resposta de seu organismo.

Apesar disso, é possível listar algumas dicas essenciais para quem deseja reduzir os riscos de que a condição piore:

  • Controle seu peso corporal. Caso necessário, procure especialistas em obesidade para auxiliar no tratamento;
  • Pratique exercícios físicos com regularidade, mas sempre respeitando suas limitações físicas e os sinais apresentados pelo corpo — especialmente os de dor;
  • Evite a automedicação;
  • Não passe muito tempo na mesma posição, fazendo alongamentos e mexendo levemente as articulações ao longo do dia;
  • Siga as recomendações médicas, especialmente no que diz respeito ao uso de medicamentos e comparecer às consultas de acompanhamento;
  • Cuide sua alimentação e saúde geral, o que inclui controle adequado de outras doenças, caso existentes.

Para saber mais a respeito da artrose e entender como esta condição pode ser tratada, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Rafael Azzem.

 

Fontes:

MD Saúde;

Sociedade Brasileira de Reumatologia;

Sociedade Beneficente Israelita Albert Einstein.