Fale conosco pelo WhatsApp

O que é infiltração articular?

Infiltração articular
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
Por: Publicado em 08/10/2021

A infiltração é um tratamento ortopédico em que a medicação é administrada por meio de uma injeção diretamente no local afetado por inflamação ou lesão

A infiltração articular é um tratamento que consiste na aplicação de um medicamento diretamente em uma estrutura acometida por processos inflamatórios ou lesões. Trata-se de uma técnica minimamente invasiva e que pode ser aplicada em qualquer articulação do organismo, sendo frequentemente indicada para controlar quadros de dor nos joelhos, quadris e ombros, por exemplo. 

Existem diferentes tipos de medicamentos que podem ser utilizados para a realização da infiltração articular, cabendo a um médico ortopedista avaliar o quadro apresentado pelo paciente e identificar o fármaco mais adequado para tratar seu problema. Anestésicos, corticoides e ácido hialurônico estão entre as principais substâncias utilizadas para este tipo de procedimento. Entenda melhor a seguir!

Entenda o que é a infiltração articular e suas vantagens

A infiltração é uma metodologia da ortopedia em que o paciente recebe uma injeção medicamentosa no local de seu corpo que está sendo afetado por doenças degenerativas, inflamações, lesões ou desgaste. Este é um recurso que tende a ser mais eficiente do que as terapias que utilizam medicamentos orais — que atuam indiscriminadamente pelo corpo, sem se dirigir exclusivamente ao alvo desejado.

Com a infiltração articular, por outro lado, é possível introduzir o medicamento no local exato que precisa receber tratamento, aumentando a eficiência do tratamento e reduzindo as possibilidades de que o paciente apresente efeitos colaterais no restante do corpo. O procedimento geralmente é bem rápido, e pode ser realizado em ambiente ambulatorial, sem a necessidade de internação hospitalar. 

Para que serve a infiltração?

Existem diversas situações nas quais uma infiltração articular é indicada, tais como tratamento de dor crônica, lesões esportivas, doenças degenerativas, danos na cartilagem e processos inflamatórios que acometem uma articulação. Esta é considerada uma terapia auxiliar, funcionando de maneira complementar ao tratamento conduzido pelo ortopedista que acompanha o caso. 

A infiltração geralmente não é a primeira opção de tratamento para a maioria das doenças ortopédicas — tais como lombalgia, tendinite ou hérnia de disco —, mas pode ser recomendada quando outras abordagens terapêuticas não apresentam mais resultados. A avaliação e acompanhamento do ortopedista é fundamental para diagnosticar o problema e apontar a metodologia mais adequada para o caso.

A infiltração articular oferece riscos?

As chances de que o paciente apresente efeitos colaterais associados ao tratamento por meio de infiltração articular são muito baixas, sendo este considerado um método muito seguro e eficaz. Como todo procedimento médico, entretanto, este tipo de aplicação pode levar a infecção e inflamações sinoviais em alguns casos — se não realizado com os cuidados necessários —, ambas alterações consideradas perfeitamente controláveis. 

Para evitar este tipo de problema, é fundamental que o procedimento seja executado por um profissional qualificado e com conhecimento específico neste tipo de tratamento. Além disso, é importante que o paciente siga cuidadosamente as orientações passadas pelo médico no período de recuperação após a infiltração, que podem incluir:

  • Repouso articular por cerca de 48h;
  • Uso de medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios nos primeiros dias, para aliviar os desconfortos que podem ser sentidos no período;
  • Aplicação de gelo no local da infiltração, caso necessário. 

Vale lembrar que existem alguns casos muito específicos em que a infiltração articular não é recomendada ou demandam atenção especial. É o caso, por exemplo, dos pacientes com diabetes, alergias medicamentosas, gestantes ou indivíduos que usam medicamentos contínuos ou de ação anticoagulante. Atletas também precisam tomar cuidado, pois algumas substâncias utilizadas no tratamento podem constar como proibidas em competições (doping). 

É importante, portanto, que cada caso seja avaliado de maneira individualizada pelo ortopedista, que poderá identificar se a infiltração articular realmente é a metodologia mais adequada para trazer qualidade de vida e conforto ao paciente. Para saber mais sobre o assunto, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Rafael Azzem.

Fontes:

Revista Brasileira de Ortopedia;

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

Marque agora sua

CONSULTA COM ORTOPEDISTA E TRAUMATOLOGISTA

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE

>