Fale conosco pelo WhatsApp

Dor no quadril: o que pode ser e como tratar

Imagem ilustrativa de uma dor na coluna
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
Por: Publicado em 13/04/2022

Sintoma de dor no quadril pode estar relacionado a diversas condições clínicas, e deve ser avaliado por um especialista.

A dor no quadril é um sintoma que pode ser causado por diversos motivos — que vão desde fraturas, luxações, lesões e entorses a doenças musculoesqueléticas como artrose, tendinite e osteonecrose. Esta é uma manifestação que pode se tornar bastante incômoda e limitante, e deve ser investigada por um especialista em ortopedia para identificar possíveis alterações que podem necessitar de tratamentos específicos.

A melhor maneira de prevenir a dor no quadril é manter um estilo de vida saudável, com alimentação adequada e prática regular de exercícios físicos. É fundamental que a atividade física escolhida seja realizada com orientação, de modo que a pessoa mantenha postura adequada e evite a sobrecarga das articulações, prevenindo assim lesões de variados tipos.

O que pode causar dor no quadril?

As principais causas da dor no quadril incluem:

  • Artrose do quadril: desgaste articular que provoca dor localizada, sensação de presença de areia ao movimentar a articulação e formigamento das pernas;
  • Lesão labral: lesão no lábio acetabular, estrutura que recobre a região da bacia onde se encaixa a cabeça do fêmur;
  • Impacto femoroacetabular: contato precoce entre o fêmur e o acetábulo;
  • Osteonecrose da cabeça do fêmur: fenômeno caracterizado pela interrupção do fluxo sanguíneo para a cabeça do fêmur, levando à necrose;
  • Tendinite de glúteos médio e mínimo: inflamação nos tendões;
  • Bursite trocantérica: inflamação da bursa trocantérica, que pode afetar a área externa do quadril ou da coxa;
  • Dor glútea profunda: patologias que causam dor nas nádegas, comumente causadas por compressão no nervo ciático;
  • Tendinopatias isquiotibiais e iliopsoas.

O que fazer para aliviar a dor no quadril?

A dor no quadril muitas vezes não é um sintoma de doença grave, podendo geralmente ser controlada por meio de repouso e uso de relaxantes musculares. Quando o incômodo persiste por mais de 15 dias ou é muito intenso, o ideal é se consultar com um ortopedista para avaliação do quadro.

A automedicação não é recomendada, assim como não é ideal simplesmente seguir com a rotina normal, sem respeitar o alerta do corpo de que há algum problema. Muitas vezes, procurar atendimento médico especializada ajuda a evitar prejuízos maiores à saúde geral do organismo.

É normal ter dores no quadril?

Manifestações leves e passageiras de dor no quadril são relativamente simples, já que esta articulação é sujeita a impactos e desgastes causados por diversas atividades do cotidiano. Quando este sintoma se manifesta de maneira intensa e persistente, prejudicando a qualidade de vida do paciente, é recomendado fazer uma investigação médica do caso.

O ortopedista deverá solicitar alguns exames laboratoriais para avaliar as causas da dor no quadril, sendo que os mais comuns são ressonância magnética e radiografia.

Qual o melhor remédio para dor no quadril?

Considerando que a dor no quadril pode ter diferentes causas, não é possível apontar um remédio mais adequado para o problema sem o devido diagnóstico da condição que está causando este incômodo. Dependendo do caso e da gravidade do problema, a dor pode ser tratada apenas com medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos.

Problemas ortopédicos mais graves, por outro lado, podem demandar a realização de intervenções como infiltração no quadril e cirurgia para colocação de prótese. A única maneira de identificar a melhor metodologia terapêutica para aliviar o quadro de dor no quadril é se consultando com um ortopedista especializado em quadril. Este profissional poderá avaliar a condição cuidadosamente e apontar o melhor tratamento para o caso. Sendo indicado até uma cirurgia de quadril.

Para saber mais sobre dor no quadril, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Rafael Azzem.

Fontes:

São Cristóvão Saúde;

Ministério da Saúde.

Marque agora sua

CONSULTA COM ORTOPEDISTA E TRAUMATOLOGISTA

Ao clicar em enviar os dados, você concorda com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE

>